quinta-feira, 23 de abril de 2009

O tempo não para

A vida passa
É o que dizemos quando voltamos a nossas origens
A vida passa e descobrimos que não fizemos nada
Planejamos, sonhamos
E não fizemos nada.
Olhamos no espelho
E temos uma grande descoberta
Viramos adultos.
E em todo momento
Toda a oportunidade
Toda reunião com aquele velho grupo de amigos
Terminamos agindo como crianças.
Com velhas cantigas e brincadeiras
Que marcaram a nossa infância
As atitudes que nos tornavam maiorais
As lembranças
A saudade
E o tempo não parou.
E o tempo não para.
O destino não trouxe nossos sonhos
O passarinho não canta como antes
As cores do arco-íris
Não são como outrora
A vida não mais encanta.
São sonhos que deixam de existir
É a saudade que teima em vir.
São palavras que dizemos
Quando tudo parece não ir para frente
Eu era feliz e não sabia!
Mas agora vais reclamar, senhor saudosista?
O passado só é importante quando fica distante
Derrame a saudade
E bola para frente
Essa felicidade não é mais presente
Marcar esses momentos
Com bons sentimentos
O tempo não para
E não vale a pena se lamentar amanhã
Porque hoje já é passado
Mas quem sabe seremos lembrados
Talvez como simples soldados
Que em batalhas foram derrotados
Ficando na lembrança de seus amados.
Num futuro
Talvez alguém tenha saudade
Assim como agora eu tenho saudade
Saudade daqueles que se foram
Talvez, sempre talvez...

***

Um comentário:

Bocao disse...

Quem le teus textos realmente se identifica com a leitura. Vc se expressa muito bem com as palavras, acho que vc nao precisa escutar isso pq pela qualidade do que vc escreve vc realmente sabe o que faz. Mais uma vez, parabens pelo trabalho!